9.11.14

Berliner Mauer


 
Hoje é dia de festa.
Os que empurram a roda trucidante,
cheios de entusiasmo,
celebram a passagem do muro
com tiros de champanhe
e não lhes vem à ideia
que a roda
começou a mover-se desde então.
Nascia o tempo de hoje
e a liberdade
de levantar novos muros,
inermes porque erguidos no deserto
e, além do mais, tão óbvios
e justos que ninguém repara neles,
que é como quem diz,
a TV não os lembra,
e hoje só os pelintras falam disso.

© Nuno Dempster

 
Free counter and web stats